Palavras de amor, palavras de afeto, palavras de alegria, palavras de amizade, palavras de carinho. São tantas palavras... Palavras, palavras...


sábado, 9 de abril de 2011

...sou eu!



   
Que você me diz de um namorado que oferece uma foto ao seu amor? Hoje, na era das mais avançadas tecnologias, ninguém mais atenta para estas coisas simples, graciosas e grandiosas de ontem. Oferecer uma foto ou receber uma do seu amor era prova da mais sincera amizade nutrida entre os dois. Pelo menos era o que se sonhava, que no mínimo havia uma troca, um gesto, uma cordialidade, uma lembrança.
Quem nasceu um pouquinho atrás, lá no século passado, sabe do que estou falando. Do prazer que era olhar aquela foto, na fossa e saber que amava alguém ou era amada. Mas à vezes não é tão simples assim. Quando o broto (broto, é o novo!) chega com uma foto, ele e uma bicicleta e fala pra você: “Este da bicicreta sou eu”!
HÃ?! Não sei como me comportaria diante de um analfabeto que no mínimo estava me fazendo de idiota.
Ele e bicicreta seriam chutados pro alto na mesma hora. E foi isso que ela fez com toda sua meiguice.

Carinhosamente, dedicado àquela que escapou da queda da bicicreta.
Artemísia


4 comentários:

  1. Quase morro de rir aqui!

    Saudades.

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo. Meu objetivo é fazer rir.
    Beijos.
    Tia Bibi.

    ResponderExcluir
  3. Andressa faz muito bem.
    Para rir nós movimentamos apenas 14 músculos faciais, enquanto que para chorar, nós movimentamos 52.
    Como eu não gosto de muito esforço, prefiro rir.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, raimundinho, por aparecer de vez em quando e deixar sua marca registrada: Humor!

    ResponderExcluir