Palavras de amor, palavras de afeto, palavras de alegria, palavras de amizade, palavras de carinho. São tantas palavras... Palavras, palavras...


domingo, 31 de julho de 2011

Andressa


       Andressa, ainda não é a poesia que prometi. É apenas um teste. São 15h e 28min. Eu no Rio e você em Fortaleza. Dizem que há uma teia invisível une. As nossas moléculas estão juntas, interligadas. Partindo, parti consigo. Ficando, ficou comigo.
       Ao ouvir o barulho do avião, foi em você que pensei. Ao tocar o telefone, novamente pensei, é ela avisando da sua chegada.
       Após o almoço, retirei-me par aquela leitura e o silêncio do quarto fez-me pensar mais uma vez no breve tempo em que passamos juntas. Dez dias! Como passou rápido, levantei-me para registrar o pensamento, mostrar que estou conectada invisivelmente.
       Acabei de fazer um cafezinho, mas você não está aqui para dividir comigo. É saudade! Porém em breve estaremos juntas, outra vez, num abraço cheio de ternura.
       Ah, sabe que lembrei a nossa última dança, ontem à noite, antes de dormir. A Ilana nos filmando. Você lembra qual era a música, hahahahahaha! O ritmo lembra a minha adolescência, o Twist, uma dancinha muito louca!
       Sabe Andressa, acredito que há uma forte e invisível teia que nos une, realmente, além do sangue que corre nas nossas veias.
       Neste momento, a Ilana, conectada virtualmente, assiste ao jogo Fluminense X Ceará enquanto você deve estar descansando da viagem.
       Um abraço, minha querida Conejita Cearense!

       Amamos você!
       Tia Bibi



Nordeste- Recanto Poético


Sou sertão, litoral, serra e agreste
Sou abrigo de raças variadas
Também tenho bandeiras levantadas
No Brasil sou a região Nordeste

Represento a família numerosa
De nove grandes vultos da nação
De seus nomes vou dar a relação
CEARÁ no Jardim é a grande rosa

Outras flores enfeitam meu jardim
Afinal todas são plantas daqui
As águas e o calor do PIAUÍ
São afagos que Deus criou pra mim

Quase norte, ficou em nosso lar
Preferiu do Nordeste a geração
Verdes matas do imenso MARANHÃO
No meu peito constroem grande pomar

RIO GRANDE DO NORTE sem igual
No relevo ganhou destaque honroso
Suas praias são algo fabuloso
Grande rei na exportação de sal

Abraçando os irmãos com grande ardor
Sertaneja de todo coração
Valentia lhe dá a projeção
PARAÍBA é rainha, sim senhor

Doce terra da indústria açucareira
PERNAMBUCO desponta qual gigante
Produzindo seu frevo inebriante
Com valor aqui dentro e além-fronteira

Verdejante jardim dos marechais
Força negra arquiteta dos Palmares
Construtora de outros grandes lares
ALAGOAS me engradece mais e mais

BAHIA, grande berço da nação
Santuário turístico de belezas
Na poesia doce fonte de riquezas
Qual celeiro de astros da canção

Completando esta prole iluminada
Pelos raios fulgentes do astro-rei
Vem SERGIPE provando que cantei
Uma casa bonita e arrumada.

Vicente Lemos

sábado, 30 de julho de 2011

A Voz de Deus




Quem não conhece
A voz de DEUS
Chamando sempre
Os filhos seus.

dai-me o perdão,
Senhor JESUS,
Enche minh'alma
De graça e luz.

A bíblia tem
A reflexão
Só ama a DEUS
Quem ama o irmão

Brilha a aurora
Da minha vida
Cristo é amigo
Das horas doridas.

Em sua sombra
Vou descansar
Depois seu nome
Eu posso aclamar.

Em sua glória
Eu quero viver
após o cálice
Que eu vou beber.

Isabel Oliveira Costa (Bezinha Vieira)

*Do livro poesias diversas de Joaquim José de Oliveira pag. 196

Sementes Da Solidão


Plantei muitas esperanças
Sonhos e fantasias
Mas, só colhi mágoas
Dor e agonias
Minha vida está calejada
Não consigo mais sonhar
Tenho muitas tristezas
E sofrimento no olhar
Não consigo mais sorrir
nesse meu viver
Vou me esconder do mundo
Pra ninguém mais me ver
Pois cansei de viver assim
Triste a sofrer
Solidão minha companheira
Solidão essa amiga verdadeira
Quando chegar a envelhecer
Poderei olhar para o passado
E dizer:
Eita vida que me tem magoado
Todo tempo e todo instante!
Mas se nasci pra sofrer
Terei que aceitar o que o destino
Me deixou doravante
Nesse meu viver
Pois tenho em minhas mãos
Sementes de solidão

Israel Batista

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O Valor da Liberdade


 Por Mundim do Vale.






 Estou aqui em jatí 
 Um tanto preocupado,
 Distante do meu jardim
 Que adubei, bem adubado.
 E foi nessa possessão,
 Feito gente sem visão
 Que fiquei atordoado.
 Sentí falta do conforto
 Que tenho no meu abrigo,
 Me queixando do trabalho
 Como se fosse um castigo.
 Esquecí que por aquí,
 Na cidade de Jatí
 Também encontrei amigo.
 Meu trabalho é construir
 Um presídio na cidade,
 Uma obra demorada
 Que me mata de saudade.
 O que me causa tormentos,
 É que trinta e dois detentos
 Vão ficar sem liberdade.
 Queria tá construindo
 Outra edificação,
 Uma escola de criança
 Ou abrigo de ancião.
 Mas imposto pelo o ofício,
 Eu faço por sacrifício
 A casa de reclusão.
 Mas foi Cristo quem mostrou
 Onde estava o erro meu,
 Pois um cidadão liberto
 Tem livre o caminho seu.
 Enquanto que o condenado,
 Vai viver encarcerado
 Sofrendo mais do que eu.
 Jesus Cristo abriu meu olho
 Para enxergar a verdade,
 Eu recebí a lição
 Com absoluta humildade.
 Não precisa do saber,
 Um cristão para entender
 O VALOR DA LIBERDADE.



Poema dedicado a escritora Izabel Vieira e a educadora Artemísia Sátiro.

Raimundim da raja

Caindo, Levanta-te!



Alguém te desacredita?
Continua confiante.

Muitos te recriminam?
Prossegue trabalhando.

Há quem não te respeite?
O tempo responderá por ti.

Surge quem te persegues?
Entrega-te a Deus.

Caluniaram-te?
Cala, perdoa e espera.

Dúvidas sobre o teu caráter?
Contentar a todos é impossível.

Humilhações?
Não somos melhores do que o Cristo que pereceu apupado pela multidão.

Qualquer que seja a pedra de tropeço colocada na tua trajetória, não receies a queda...

Caindo, levanta-te

É no instante mais difícil que podes provar a tua lealdade a Deus.

Albino Teixeira

Descreve O Poeta A Vida Do Agricultor


Sou um simples camponês
Nascido no pé da serra
Me criei limpando a terra
De estudar não tive vez
Não conhece o português
Gramática e nem ciência
Levei minha existência
Somente na agricultura
Cumprindo a lei da natureza
Por ordem da providência

Colégio não frequentei
Foi em casa minha escola
Agricultura foi a mola
Só no caminho trabalhei
Mas para viver eu ganhei
Sem enganar ninguém
Cada um vale o que tem
Fiz a vida sem maldade
Respeitando a humanidade
Sempre em defesa do bem

Na vida da agricultura
Precisa muito lutar
Não dá para enricar
Por mais que tenha fartura
Uma luta rude e dura
Que não serve para nobre
O tempo isto descobre
Que a foice e a enxada
Deixa a mão calejada
Só assenta em gente pobre

Nunca vi padre ou doutor
Com enxada trabalhando
Copra para os pés puxando
Deputado ou senador
Ministro ou governador
General ou presidente
Na agricultura somente
Se ver gente da pobreza
Que não encontra defesa
Que seja mais conveniente

Se agricultura fosse boa
Não dava pra gente pobre
Era lugar para nobre
Gritando em cima da proa
E o pobre embaixo atoa
Para o rico trabalhando
A sua vida imitando
Como no campo a bola
Levando chute ela rola
E só rei Pelé enricando

Promessa sempre se faz
Para o campo melhorar
Ao agricultor ajudar
Nunca aparece quem traz
Só em promessa ficando
E o tempo se passando
Até que vai o bicudo
Dizendo agora eu ajudo
E foi com tudo acabando

É como diz o rifão
Atrás do pobre corre o bicho
E deixa tudo em lixo
Sua lavoura ou plantação
O ditado e com razão
Agora o tempo chegou
O pobre se descuidou
Foi apanhado de surpresa
E sem a menor defesa
O bicho lhe agarrou

Mas é tempo de eleição
Quem acredita promessa
Ao seu candidato peça
Remédio para o algodão
Que ele manda de montão
Um remédio eficaz
E o bicho agora corre atrás
Do pobre agora morre
E nunca mais que ele corre
Apague o fogo com gás

Promessa de candidato
Nunca se realizou
E como a onça estudou
Aquele pulo do gato
O eleitor se vende barato
A qualquer um enrolão
Por um aperto de mão
Ele é esperto e sagaz
Como o gato pula pra trás
Depois da eleição

Miguel Alves de Lima (Miguel Delfonso das Panelas)

*Hoje dia 28 de julho dia do agricultor feliz dia desse homem forte que leva a riqueza para o nosso país.
* Esse da foto é o autor da poesia já que ele foi agricultor até pertinho de morrer

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Reciprocidade


Podes contar com Deus na solução de todos
Os teus problemas, entretanto, não te esqueças
De que Deus conta contigo em todos os teus caminhos.

Emmanuel

terça-feira, 26 de julho de 2011

Biograrimas


A minha biografia não tem muito valor literário, portanto estou mandando somente as biograrimas


Me chamam Mundim do Vale
Meu nome depois eu digo,
Na terra de São Raimundo
Eu não deixei inimigo.
Gosto de baião de dois
Porque na terra do arroz
Enterraram meu umbigo.

Minha mãe teve quatorze
Deles eu fui o segundo,
No ano quarenta e seis
Em agosto eu vim ao mundo.
Em respeito ao padroeiro
O meu nome verdadeiro
No batistério é Raimundo.

De doença de menino
Eu contraí um bocado,
Sarampo, desinteria,
Coqueluche, bucho inchado,
Maria preta, coceira,
Bicho de pé e frieira,
Catapora e mal olhado.

No meu tempo de criança
Fiz tudo que deu na telha,
Pegava animal alheio
Para correr de parelha.
Futucava maribondo,
Chega ficava redondo
Ferroado de abelha.

Quando eu fazia o primário
No José Correia Lima,
Vez por outra eu inventava
De fazer alguma rima.
Mas era rima brejeira,
De pau de sebo na feira
Com nota de cem encima.

Fui ficando adolescente
Deixando de ser menino,
Uma vez falava grosso
Outra vez falava fino.
No tempo dessa mudança,
Eu fiz muita extravagância
Sem nunca bater o pino.

Eu tinha amizades as moças
Sem maldade e nem malícia,
Passava a noite num samba
Sem cansaço e nem preguiça.
Gostava de pescaria,
De forró e cantoria
Mas no domingo ia a missa.

Quando passei dessa faze
Chegando a maioridade
Fiquei lá em Várzea Alegre
Até os trinta de idade.
Depois vim pra Fortaleza,
Mas já trazendo a certeza
De sentir muita saudade.

Tenho jeito de matuto
Porque nasci na ribeira,
Tendo sido aparado
Por Antônia Cabeleira.
Que não tinha formatura,
Mas exerceu com ternura
O ofício de parteira.

Tudo quanto é profissão
Nessa vida eu trabalhei,
Até na agricultura
Cabo de enxada puxei.
Fui vendedor de revista,
Oficial de justiça
Mas nunca me aposentei.



Mundim do Vale.

Vovó

Mulher santa
Sem altar
Bondade tanta
A transbordar

Uma vida
Uma história
Sua partida
A memória

De seu amor
De sua bondade
A nos cativar

O tempo passou
E só a saudade
A nos acompanhar

Israel Batista

*Ofereço esse soneto as minhas avós que já partiram pra glória e pra todas as pessoas que já perderam a sua avó no mundo inteiro já que hoje é dia dos avós

A Visão Que O Urso Não Teve


Certa vez, um urso faminto andava pela floresta em busca de alimento.

Chegou a um acampamento e viu uma fogueira, ardendo em brasas com um panelão de comida.

O urso a abraçou com toda sua força e enfiou a cabeça dentro dela, devorando tudo.

Enquanto abraçava a panela, começou a sentir queimaduras pelo seu corpo.

Ele achava que as queimaduras eram uma coisa que queria lhe tirar a comida.

Começou a urrar e, quanto mais urrava, mais apertava a panela quente contra seu corpo.

Quando os caçadores chegaram encontraram o urso morto segurando a panela.

Por muitas vezes, abraçamos certas coisas que julgamos ser importantes.

Algumas delas nos fazem sentir muita dor e ainda assim as julgamos importantes.

Temos medo de abandoná-las e esse medo nos coloca numa situação de sofrimento.

Tenha a CORAGEM e a VISÃO que o urso não teve.

Tire de seu caminho tudo aquilo que faz seu coração sofrer.

Pense nisso, deixe o Espírito Santo te ajudar.....


Pb Donizeti (Um servo do Senhor Jesus a serviço do reino de Deus)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Busque a Deus






Fazendo uma comparação, de quanto necessitamos de Deus. Façamos de conta que Deus é uma tomada elétrica e nós o cabo (de som, dvds etc). O som ou qualquer aparelho só funciona se colocarmos ele na tomada elétrica. Assim somos nós, só temos paz, felicidade e comunhão com Deus, se nos achegarmos a Deus. Pois ele é quem nos dar a força a energia para se viver, pois sem ele não funcionamos bem, temos muitos defeitos, estamos mortos espiritualmente assim como o som, longe da tomada elétrica.Meu amado não deixe essa oportunidade passar busque ao senhor Jesus o quanto antes. E recarregue as suas energias e transborde em felicidades, felicidade essa que não cessará. Sei que problemas e aflições continuarão existindo em nosso viver. Mas Cristo falou em sua palavra: "No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo eu venci o mundo". (Jo 16:33)
Queres gozar de paz celestial, queres ter forças para vencer a tribulação? Aceite ao senhor Jesus em sua vida, deixe ele ser senhor de seu viver e toda sua vida será mudada, assim como da água para o vinho. Quando temos Cristo em nossas vidas, as lutas, os sofrimentos sabemos que são provas de Deus para alcançarmos bênçãos divinas, pois Deus prova os que ama, e se passarmos pela prova com êxito, Deus nos dará a recompensa que esperamos se formos fiel a ele, ele é muito mais fiel para conosco. Pois ele é pai, irmão, conselheiro, Deus é essencial na vida do ser humano, o ser humano é quem deixa Deus, como se fosse uma válvula de escape. Quando tá no fundo do poço reclamando da vida, culpa a Deus pelo fracasso, pois ele não olha pra ele, nesse momento pede desesperadamente que Deus o ajude. Mas quando tá numa onda de felicidade, nadando em prosperidade. Esquece de Deus faz de conta que Deus não existe, pois o homem é independente de Deus.
Hoje é o dia pra você buscar a Deus, não deixe pra amanhã, o que se pode fazer agora. Pois o hoje é o dia mais importante da sua vida, pois ontem já passou e o amanhã talvez nem virá. Jesus te convida "Vinde a mim e tereis descanso pra suas almas. Jesus é a solução para seu problema tome consciência disto.

Israel Batista

Pensamento


A mente capta é acumula muitas informações, mas com um tempo ela apaga. Pois o papel é o fiel documento para eternizar todos os momentos e idéias, que o ser cria com suma mente brilhante, e deixar para a posteridade.

Israel Batista

domingo, 24 de julho de 2011

O anúncio

Um amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:
- Sr. Bilac, estou precisando vender meu sítio. Será que o senhor poderia redigir o anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu.
" Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. A casa banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes na varanda".
Dias depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
- Nem penso mais nisso, quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!

Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos e vamos longe atrás de miragens e falsos tesouros.
Valorize o que você tem, a pessoa que está ao seu lado, os amigos que estão perto de você, o emprego que Deus lhe deu, o conhecimento que você adquiriu, a sua saúde, o sorriso, enfim, tudo aquilo que nosso Deus nos proporciona.

De: Dayse Nobre

envidado por Fatinha Gregório via E-mail

Mandacaru, Sim Senhor


Não dou sombra nem encosto
Mas não vejo defeito em mim
Tenho um verde exuberante
Meu fruto é da cor de carmim
Minha flor esbranquiçada
Dignifica qualquer jardim

Dono de uma beleza agreste
No sertão enfeito caminhos
Tenho um caule suculento
Todo bordado de espinhos
Entre pedras broto e cresço
Nem com a seca definho

Sou um fiel representante
Do forte povo nordestino
O verde traduz esperança
Vermelho a grande paixão
De uma gente que tanto adora
Sua terra, seu mundo, seu chão

Os espinhos são as agruras
Do sertanejo tão sofredor
A paz vinda com as chuvas
Represento em minha flor
Ninguém melhor do que eu
O nordestino representou.

Dalinha Catunda

sexta-feira, 22 de julho de 2011

DIFICULDADE PSICOLÓGICAS DA MENOPAUSA

Na pré-menopausa e menopausa é comum a mulher passar por períodos de instabilidade emocional, depressão, irritabilidade, queixas constantes. A gravidade destes sintomas vai depender da estrutura psicológica da mulher. É importante que este tenha amadurecimento emocional, pois só assim pode aceitar a menopausa de forma positiva. É importante também que, quando estes sintomas se tornam incomodativos, ela busque auxílio familiar, social e, quando necessário, psicológico, para chegar ao caminho a ser trilhado com paz e felicidade.

Dra. Ely Barreto

Rio de Janeiro/RJ

CANÇÃO DE REPÚDIO À PÁTRIA

Acabaram as palmeiras
Ninguém ver mais sabiá
As aves emudeceram
Só a tristeza tem por lá

Nosso céu está poluido
Nossas várzeas já secaram
Nossos bosques tristes estão
Tudo, tudo se acabaram.

Em cismar sozinho à noite
Prazer não encontro mais lá
Minha terra tinha palmeira
Onde cantava o sabiá

Minha terra tinha primores
Que tais encontrava eu lá
Em cismar sozinho - á noite
Mais prazer encontro eu cá
Minha terra tinha palmeira
Onde cantava o sabiá.

Se eu chegar a morrer
Antes não quero voltar lá
Que os primores não desfrutarei
Prefiro os de cá
Sei que não avistarei as palmeiras
Nem tampouco o sabiá

Pois o progresso fez perecer...

Israel Batista

*Esse poema é uma contextualização do famoso poema Canção do exílio de Gonçalves Dias

quinta-feira, 21 de julho de 2011

10 Dicas para melhorar seu casamento


Se você deseja melhorar o seu casamento, diariamente precisa tomar atitudes nesse sentido. Veja algumas atitudes que você poderia tomar a partir de hoje no seu casamento. Se cada cônjuge fizer a sua parte, ambos experimentarão uma relação conjugal bem melhor.

  • Trate o seu casamento de forma singular.

Não existe nenhum outro igual ao seu. É preciso, porém, determinar o que é o casamento e o que queremos do casamento.

  • Jogue fora, de vez em quando, o resto de lixo do seu casamento.

Nosso problema nesse sentido consiste em juntar até não caber mais, queixas, mágoas, até se tornar insuportável. Viva o seu presente.

  • Ajuste as finanças como um bem comum.

Aprenda a manusear o dinheiro como sendo da família, e não de um em particular. Cuidado com as ambições e o secularismo. Ponha Deus em primeiro lugar nas suas finanças.

  • Revigore a comunicação familiar.

Desenvolva o senso de humor como uma necessidade diária. Relembre o seu estilo galanteador, e renove a alegria da sua casa todas as manhãs. Cuidado com o ‘nunca’ e ‘sempre’.

  • Descubra a alegria do lazer familiar.

Trabalhar é importante, mas não se esqueça do lazer. Passeio com o seu cônjuge ou com sua família. Faça aquele passeio que há muito tempo estão planejando. Descubra formas criativas de lazer na sua própria casa ou na sua cidade.

  • Exercite o diálogo conjugal até o fim.

Evite o desabafo com vizinhos e colegas. Faça tudo que puder porque o divórcio é muito ‘caro’.

  • Realizem novas luas de mel sem os filhos.

Use a sua imaginação indo a um lugar próximo ou a um hotel mais barato ou por poucos dias. Desvencilhe-se do excesso de apego aos filhos. Mantenha sempre a diferença entre a relação paterno-filial.

  • Apresente a sua voluntariedade nos serviços domésticos.

Antes de pensar que é o homem ou a mulher, lembre-se que são uma só carne. Descubra o prazer da ajuda mútua. Isto equilibra as forças de poder e mando e as relações afetivas.

  • Continue incentivando sua relação afetivo-sexual.

A relação sexual está para o casamento como a calda de ameixa está para o pudim. Em muitos lares é como se o fogo da paixão afetiva já estivesse apagado. Lembre-se dos dias do fogão a lenha, um abano mantinha o fogo aceso e portanto a chama mais duradoura. Contudo a relação sexual depende da felicidade da relação afetiva e permanente.

  • Partilhe com o cônjuge e seus filhos toda experiência do seu crescimento espiritual bíblico.

Relembre a decisão de Josué e o testemunho de Noé e ponha Deus em primeiro lugar na sua família. Seja um sacerdote como Jó que apresentava seus filhos em oração a Deus porque podiam ter pecado (Jó 1:5). Relembre Deuteronômio 6 e ensine e pratique a vontade de Deus na sua palavra, sem materialismo, farisaismo, hipocrisia ou fanatismo, mas a palavra pura e simples, de Deus.
Que Deus abençoe a todos!

Ministro Carlos Carvalho

Fonte: Pr Josué Gonçalves

quarta-feira, 20 de julho de 2011

"Duas mãos que se cumprimentam, projetam sobre o chão a sombra de uma só cor."

Bons Amigos

Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Machado de Assis

Feliz Dia do Amigo!



Amigo, um amigo
Difícil querer definir amigo.
Amigo é quem te dá um pedacinho do chão, quando é de terra firme que você precisa, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que te faz falta.
Amigo é mais que ombro amigo, é mão estendida, mente aberta, coração pulsante, costas largas.
É quem tentou e fez, e não tem o egoísmo de não querer compartilhar o que aprendeu.
É aquele que cede e não espera retorno, porque sabe que o ato de compartilhar um instante qualquer contigo já o realimenta, satisfaz.
É quem já sentiu ou um dia vai sentir o mesmo que você.
É a compreensão para o seu cansaço e a insatisfação para a sua reticência.
É aquele que entende seu desejo de voar, de sumir devagar, a angústia pela compreensão dos acontecimentos, a sede pelo "por vir".
É quem fica enfurecido por enxergar seu erro, querer tanto o seu bem e saber que a perfeição é utopia.
É o sol que seca suas lágrimas, é a polpa que adocica ainda mais seu sorriso.
Amigo é aquele que toca na sua ferida numa mesa de chopp, acompanha suas vitórias, faz piada amenizando problemas.
É quem tem medo, dor, amor, coragem, gozo, igualzinho a você.
É quem sabe que viver é ter história pra contar.
É o achar daquilo que você nem sabia que buscava.
Amigo é multimídia.
É lua nova, é a estrela mais brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores que cabem todas na sua íris.
Amigo é aquele que te diz "eu te amo" sem qualquer medo de má interpretação:
amigo é quem te ama "e ponto".
É verdade e razão, sonho e sentimento.
Amigo é para sempre, mesmo que o sempre não exista.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Poema ao amigo


Amigo tenho saudades
Daqueles poucos momentos
Logo que nos conhecemos
Despertou meus sentimentos
Um desejo tão intenso
Que às vezes até penso
Que voltarão num momento
*
Meu amigo, que saudades!
Das tardes de fantasia
Que sei não esqueceremos
Encheram-me de energia
Cavalgada graciosa
De aventura amorosa
Vivendo em sintonia
*
Guardada bem na memória
Aquela louca paixão
Tardes de muito prazer
Mas, sem perder a razão
Naquela lida infinita
Nunca pensar em desdita
Fez vibrar o coração

(Rosário Pinto)

http://cordeldesaia.blogspot.com/

Várzea Alegre

Não foi à toa que nossa cidade ganhou este nome. Ela faz jus com muita categoria. Quando os conterrâneos se encontram não faltam histórias engraçadas envolvendo a cidade e seus moradores. Esforçando a minha memória e ouvindo algumas pessoas
eu passei para o papel alguns causos irreverentes do nosso lugar. Só os nomes como as pessoas são tratadas e os contos fantasiosos de alguns já justificam esse catálogo.
Alguns nomes:
- Antônio de Manoel de Pedro do Sapo
- Chico de Antônio Chico do Chico
- Nonato de Pedro de Antônio de Souza do Roçado de Dentro
- Chico de Zé Joaquim da Unha de Gato
Algumas histórias:
- Foi Manoel Cachacinha que numa das suas embriaguês habitual, criou o slogan “ Várzea Alegre é natureza. “
- Chagas de Rosendo dizia que tinha arrancado uma botija no oitão da casa de José Raimundo, mas quando tava contando o dinheiro o bando de lampião tomou e ainda ferrou a bunda dele. Mas ninguém nunca viu a marca.
- Valeriano contava que foi seqüestrado por extra-terrestres e passou uma semana a bordo de um disco voador, só foi liberado depois que confessou que na Varjota tinha nascido um menino com duas cabeças.
Gregório Gibão dizia que tinha morrido engasgado com jatobá, mas quando chegou no céu, Deus mandou ele voltar e ainda disse que só era para ele morrer depois que Raimundo de Jessé se casasse.
- Assis de Pacim dizia que que uma vez estava soltando uma arraia, veio um vento forte e puxou a arraia com ele até as nuvens. De lá ele teve a melhor visão aérea da cidade.
- Chagas Taveira criou o personagem “ Xô Meruanha “ um gigante extremamente desproporcional, que ficou para a cidade como Iracema ficou para Fortaleza.
- João Sem Braço, quando o assunto é sobre a terra do arroz ele fala:
- Êta Vajalegre boa! Só é longe.
É por essas e por outras, que eu invento de escrever sobre essa nossa VÁRZEA sempre ALEGRE.
Raimundinho Piau

Recado Do Céu Para Uma Mãe Abortiva

"Mamãe, eu já tinha algum tempo de vida... Não sei quantos dias ou meses, pois sabe como é: os nenês ainda não sabem contar! Mas eu já me considerava todinho pronto para entrar nesta vida (e eu nem sei se me seria bom ou mau). Isso iria depender muito de você!

Mas, infelizmente você vivia afastada de Deus... foi esta a triste conclusão a que cheguei, naquele dia em que você permitiu que o maligno conduzisse suas intenções, e depois de muito pensar decidiu que eu deveria morrer, falando consigo mesma: "Eu vou matar esta criança... ela não deve nascer! Mas como vou matá-la?"

Todavia, como o mundo realmente jaz no maligno, não demorou muito e logo alguém lhe indicou uma pessoa.

Pouco me importei com seu cúmplice (se um homem ou mulher). A minha preocupação era com você, mamãe; afinal eu era seu filho e ainda havia um tempo para você se arrepender e se voltar para Deus! Mas você persistiu no seu intento e foi até àquela pessoa, e assim foram marcados o dia e a hora de minha morte.

Infelizmente chegou o dia, pois o remédio que você tomara antes não conseguiu tirar-me a vida; por isso senti toda a ação violenta e cruel daqueles instrumentos.

Fui sendo cortado aos poucos até perder os sentidos e, quando percebi, já não estava mais em mim... Ao olhar, então para a direita, vi um anjo que carinhosamente me tomou no colo. Íamos subir, mas ele parou percebendo o desejo do meu coração, e olhei para me despedir de você; mas sabe o que eu vi, mamãe? Vi você se contorcendo em dores!... Prá que isso, mamãe?!

Vi também aquilo que fora o meu corpinho... estava todo mutilado! Aí, então, o anjo gentilmente me falou que estava na hora de partirmos. Eu queria levar você também, mamãe, sem me importar com o que você tinha me feito; mas não foi possível!..

Agora estou aqui no Céu louvando a Deus! Mamãe, sabe duma coisa? Tem um montão de gente aqui! Todos somos amigos e irmãos. Descobri que aqui há milhões de bebês que, como eu, também foram assassinados pelas suas mães. Imagine, há crianças de várias nações que foram vendidas a laboratórios que as trituraram para fazer creme de beleza... e a polícia desses países já descobriu que algumas chegaram aos laboratórios, e ainda vivas foram trituradas!

Mas, mamãe, aqui no Céu tudo é muito bonito... tudo é amor! Não existe tristeza, nem dor, nem ódio; nada, enfim, de ruim! Mas mesmo assim, eu me lembro de quando estava guarda- dinho dentro de você!... Gostaria tanto se você tivesse afagado meus cabelinhos e trocado minhas fraldinhas!. Você não viu meu sorriso, nem escutou o meu choro e muito menos me ouviu dizer: "Mamãe"!

Sabe, mamãe, Deus sempre está aqui conosco dando a todos, indistintamente, o Seu amor. Outro dia, pedi a Ele prá ver você. Ele então respondeu: "Entre você e sua mãe há um abismo intrans- ponível!"

Mamãe, eu não sei o que é intransponível, mas sei de uma coisa: o Céu é muito grande, porém o amor de Deus é muito maior... não tem fim! Mamãe, Deus a ama! E, a maior prova, é que Ele deu o Seu único Filho - Jesus Cristo - para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Ainda há esperança, mamãe, para todo aquele que se reconhece pecador necessitado de salvação. Não procure outro caminho, pois só há um caminho: Jesus; fora dEle não há salvação! Ele mesmo nos afirma: "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim" (Jo. 14:6).

Mamãe, ainda espero nos encontrarmos! Deus é muito bom e quer lhe conceder Seu perdão. Veja o que a Bíblia nos assegura, em I João 1.19: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça".

Aceite a Jesus agora mesmo! Não rejeite este apelo, pois pode ser sua última oportunidade para encontrar a real felicidade. Prove e veja o quanto Deus é bom... Procure a Igreja Evangélica mais próxima de sua casa, renda-se a Jesus, e garanta o seu lugar aqui comigo!"

Caro leitor: Se Deus permitisse a comunicação entre vivos e mortos, esta seria a real mensagem que inúmeras mulheres receberiam acerca do aborto - um autêntico recado do Céu!...


- Folheto da Cruzada Mundial de Literatura

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Várzea Alegre Congelada

Se eu tivesse congelado
Várzea Alegre antigamente,
Eu voltava no passado
Com a minha boa gente.
Juntava a rapaziada,
Cada um com a namorada
Na rua do Juazeiro.
Afinava um violão,
Cantava a melhor canção
De um poeta violeiro.
Comia um bolo ligado
No café de João maduro,
Que não vendia fiado
Porque não tinha futuro.
Depois eu ia na praça,
Só para flertar com Graça.
Que nunca me deixou quieto.
Comprava lá na esquina,
Dois mil réis de brilhantina
A José Felipe Neto.
Se eu ficasse apertado
Não fazia nem lundu,
Corria muito apressado
Pro beco de Zé Ginu.
Lá do beco a gente ouvia,
Quando o locutor dizia
A mensagem de rotina:
- Com carinho a letra G,
Oferece para a B
O xote Cintura Fina.
Ia lá pra Zé Bitu
Com Dedé e Nicolau,
Para pegar um bigu
No misto de Lourival.
Varria o Cine Odeon,
Depois vendia bombom
Ganhando uma comissão,
Vigiado por Tonheiro,
Porque, dinheiro é dinheiro
Desdobra qualquer cristão.
Comprava o milho cozido
Que Chico Nenem vendia
E o sabugo roído
Rebolava na bacia.
Rezava pra Deus do céu,
Acreditava em Noel
E desprezava o racismo.
Vivia com aquela gente,
Como criança inocente
Sem conhecer o machismo.
Fazia uma serenata
Com Nilton, Caubí e Tércio,
Caçava nambu na mata
Com Manoel de Natércio.
Comia mel com farinha,
Dizia: - Oba Costinha!
E o maluco respondia.
Juntava a turma legal,
Domingo de carnaval
E caía na folia.
Contava com a ajuda
De Cicim de Zé Bile,
Só para roubar o Juda
De Carlito Cassundé.
Eu comprava a Valdelíz,
As flores pra Diassís
Sem ter no bolso um vintém.
Também via no bilhar,
Luís Inácio jogar
Sem perder para ninguém.
Mas tudo foi só saudade
Não deu para congelar,
Porém a minha vontade
Era do tempo voltar.
Mesmo sem congelamento,
Vou guardar no pensamento
Até o final da vida.
É como viver de novo,
Junto com aquele povo
Na minha terra querida.
Raimundim Piau.