Palavras de amor, palavras de afeto, palavras de alegria, palavras de amizade, palavras de carinho. São tantas palavras... Palavras, palavras...


domingo, 31 de julho de 2011

Andressa


       Andressa, ainda não é a poesia que prometi. É apenas um teste. São 15h e 28min. Eu no Rio e você em Fortaleza. Dizem que há uma teia invisível une. As nossas moléculas estão juntas, interligadas. Partindo, parti consigo. Ficando, ficou comigo.
       Ao ouvir o barulho do avião, foi em você que pensei. Ao tocar o telefone, novamente pensei, é ela avisando da sua chegada.
       Após o almoço, retirei-me par aquela leitura e o silêncio do quarto fez-me pensar mais uma vez no breve tempo em que passamos juntas. Dez dias! Como passou rápido, levantei-me para registrar o pensamento, mostrar que estou conectada invisivelmente.
       Acabei de fazer um cafezinho, mas você não está aqui para dividir comigo. É saudade! Porém em breve estaremos juntas, outra vez, num abraço cheio de ternura.
       Ah, sabe que lembrei a nossa última dança, ontem à noite, antes de dormir. A Ilana nos filmando. Você lembra qual era a música, hahahahahaha! O ritmo lembra a minha adolescência, o Twist, uma dancinha muito louca!
       Sabe Andressa, acredito que há uma forte e invisível teia que nos une, realmente, além do sangue que corre nas nossas veias.
       Neste momento, a Ilana, conectada virtualmente, assiste ao jogo Fluminense X Ceará enquanto você deve estar descansando da viagem.
       Um abraço, minha querida Conejita Cearense!

       Amamos você!
       Tia Bibi



2 comentários:

  1. Andressa de Carvalho G. Ferreira31 de julho de 2011 19:09

    Acredito demais nessa teia, só espero que a senhora não tenha chorado aí o quanto eu chorei aqui quando li isso!

    Hoje à tarde pedi a minha mãe um cafezinho, tia Bibi sempre faz.
    Quanto ao jogo, infelizmente comecei a assistir. O Ceará perdeu de lapada, com bola "penteada" e tudo. Será que é mais uma metáfora da vida? rsrs
    Muito obrigada por tudo. Estar com vocês é sempre bom demais. Quando volto daí, sinto que sou uma nova pessoa, pois aprendo muito! Aprendo muito sobre tudo, sobre a família, sobre a vida e até aprendo coreografias elaboradíssimas. hahaha

    Mal embarquei e já estava com saudade, agora estou aqui vendo as fotos e ouvindo as músicas que a Ilana gravou para mim, com mais saudade ainda, mas na certeza de que logo vai estaremos juntos.
    Beijo.

    Conejita cearense

    ResponderExcluir
  2. Andressa, é sempre muito bom estar com você, com vocês, claro: pai, mãe, tios e primos.
    Vamos dançando conforme a música:forró, pagode e porque não, de vez em quando uma coisinha equatoriana? HaHaHa!
    Um graaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaannnnnnnnnnnnnnde
    abraço!

    ResponderExcluir